quarta-feira, 27 de julho de 2011

...

Não consigo passar ao lado deste sentimento que, hoje, me consome e molha os olhos!
Não consigo passar indiferente à tristeza de não ter podido continuar a viver no meu país. À tristeza que as saudades sufocantes me provocam. À revolta de ter tido que desistir dos meus sonhos, só porque o país que me viu nascer não foi capaz de reconhecer que eu valia mais do que o estatuto de desempregada; que eu valia mais do que contar os últimos cêntimos para comprar pão e leite, e às vezes, de vez em quando, beber um café... À revolta de sentir que o meu talento foi desaproveitado por um país em que o valor de cada um não está nas suas capacidades mas no alcance dos seus conhecidos! À revolta de ter que fazer 2mil KM para poder ser alguém - não alguém importante, apenas alguém que vive, mais do que sobrevive!

À tristeza de ter que estar longe...:(

9 comentários:

Pecola disse...

Não te revoltes. Orgulha.te por seres quem és e teres a coragem de criares as tuas próprias oportunidades; e por com as tuas palavras e a tua experiência talvez impulsionares outros a fazer o mesmo (não me refiro necessariamente a sair do país, mas no mínimo a arregaçar as mangas). Força e um sorriso. ;)

Panda disse...

Eu não emigro porque acho que não aguentaria as saudades. O meu marido idem aspas.
Orgulha-te de seres forte para aguentares algo que pessoas como eu nem têm coragem de fazer.
São os primeiros tempos, depois custa menos, isso eu sei. E há dias melhores e outros piores. Espero que amanhã seja melhor querida.
Beijos

Sorriso disse...

é triste de facto, mas de facto só tens de te orgulhar por estares a lutar por viver.. é triste termos que abandonar o nosso país. sempre disse que só o farei em caso de necessidade, mas vê como uma experiência. admiro todos aqueles que partem em procura de uma vida melhor, não se deixando absorver pela depressão e «miséria».

Força

mari disse...

subscrevo as palavras da Pecola :)
abraçinho**

Julie disse...

Nem todos teriam essa coragem, tu tiveste. Orgulha-te disso.

Bjs

Aria disse...

obrigada a todas pela força!!:)

Naná disse...

Não sei o que é isso... sei o que é me sentir desaproveitada, mas nunca cheguei a ter que abandonar o meu país! Só te posso desejar muita sorte e muita, muita força!
Porque não nos sentirmos reconhecidos, em maior ou menor grau, custa mesmo muito!
Admiro as pessoas que são capazes de ir em busca dos seus sonhos, mesmo que "forçadas"!

Brown Eyes disse...

Nunca iria dar-te valor. Infelizmente neste país da-se valor a nulidades. Fizeste bem em partir. Verás o quanto vais crescer.
Beijinhos

Alix disse...

Se eu não conseguir emprego em Portugal vou ter que começar a procurar lá fora também...!

bjs*