terça-feira, 19 de julho de 2011

Step Two

Sendo o primeiro passo da minha caminhada, encontrar emprego (done!), o segundo não se perspectiva muito fácil, também: encontrar casa. Aqui os estúdios mais minúsculos não são menos de 600 euros por mês, e os apartamentos com um quarto rondam os 750/800 euros, mais encargos (além das contas normais, tem que se pagar os serviços da câmara, como a recolha do lixo, da reciclagem, a limpeza das ruas e o condomínio- o que fica entre os 100 e os 200 euros por mês- coisa pouca, portanto...). Claro que com o salário dos dois, podemos perfeitamente arcar com esses valores, mas custa-me, sinceramente, custa-me despender perto de mil euros por mês só para a casa e despesas fixas. Para quem nunca teve nada, ao ponto de ir comer uma refeição ao restaurante ser um gasto incomportável, acho que é natural. Vou ter que me habituar a ter algum dinheiro e a ser capaz de gastar e também de juntar.  Existem planos a curto prazo (cerca de um ano) que quero concretizar, já para não falar de querer ir viajar no Natal até Portugal: já que me tiraram as férias de Verão, pelo menos espero conseguir ir visitar a família no fim do ano!

Sinto, pela primeira vez na vida, a responsabilidade de gerir as minhas próprias receitas, sem depender de ninguém. Não se vislumbra fácil, como qualquer passo mais importante na vida de uma pessoa. Respiro fundo e mergulho nos anúncios imobiliários como se não houvesse amanhã... Gostávamos de nos mudar em Setembro - era o ideal. Agora é fazer figas e esperar pela oportunidade. O mais difícil está feito... agora é preparar-me calmamente para o próximo passo: sim, porque viver numa divisão sem nenhuma privacidade como já fazemos desde Maio, não é propriamente bom: nem para nenhum de nós enquanto indivíduos, nem para nós os dois, enquanto casal. 

A ver vamos!!...

3 comentários:

MARIINHA disse...

Olá minha amiga (amiga antiga nestas andanças)fiquei muito contente por saber que já arranjaste emprego, isso é meio caminho andado para a tua independência, logo logo terás o teu canto e tudo irá correr bem.
Mil beijinhos e já sabes que aí nesse país, ou onde quer que estejas, te desejo sempre o melhor do Mundo.

Aria disse...

obrigada Mariinha! beijinhos

Irina A. disse...

Meu amor, o que custa é arrancar. Vais ver que agora tudo será mais fácil.
Não conheço ninguém (infelizmente) que tivesse ido para fora e que tivesse tido a vida facilitada, mas tu vais ver que o que custa é encarreirar. Continua o teu caminho.